quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Justiça concede auxílio-maternidade a pai viúvo

A Justiça concedeu a um pai a possibilidade de usufruir do benefício de auxílio-maternidade para cuidar de sua filha recém-nascida, em decorrência do falecimento da mãe durante o parto. A decisão é do Juiz de Direito Bento Fernandes de Barros Júnior, da 4ª Vara Cível de Pelotas.
O autor da ação trabalha como instalador sob regime estatutário junto ao SANEP e solicitou administrativamente à PREVPEL o auxílio-maternidade, que foi negado.
O Juiz de Direito Bento Fernandes de Barros Júnior, ao analisar o caso, frisou a verossimilhança do pedido, baseado no Artigo 71-B da Lei 8.213/91.
Art. 71-B. No caso de falecimento da segurada ou segurado que fizer jus ao recebimento do salário-maternidade, o benefício será pago, por todo o período ou pelo tempo restante a que teria direito, ao cônjuge ou companheiro sobrevivente que tenha a qualidade de segurado, exceto no caso do falecimento do filho ou de seu abandono, observadas as normas aplicáveis ao salário-maternidade.
Ressaltou ainda que a Constituição assegura proteção integral à criança e ao adolescente. Restando, dessa forma, evidente que mais do que reconhecer o direito do autor, o bem maior a ser tutelado é o direito do infante ao convívio e de ter atendidas suas necessidades básicas, concluiu.
Determinou, portanto, que a empresa em que o pai trabalha conceda afastamento de suas atividades pelo período de 120 dias e o benefício do Salário-Maternidade, bem como o encaminhamento do autor ao Setor de Biometria da Prefeitura Municipal de Pelotas/RS para que lhe seja concedido mais 60 dias do Salário-Maternidade, caso seja necessário.
FONTE: TJ-RS

sábado, 18 de outubro de 2014

X PARADA GAY DO AGRESTE (reunião)


A equipe de coordenação da X PARADA GAY DO AGRESTE convida voluntários e voluntárias, ativistas e instituições parceiras para reunião que acontece neste sábado, 18/10/2014, às 11 horas, na sede da STVBrasil, na rua Cônego Lustosa, 156, Centro, São José de Mipibu, RN.

Informações: (84) 32733980 / 88790727 / stvbrasil@hotmail.com / https://www.facebook.com/STVBrasil

X PARADA GAY DO AGRESTE
Dia 13 de DEZEMBRO de 2014
São José de Mipibu - RN

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Mulher que fraturou perna ao descer de ônibus será indenizada

Decisão da 17ª Câmara de Direito Privado do TJSP determinou que uma companhia de
ônibus de Cubatão pague indenização de R$ 20 mil a uma mulher que se acidentou ao descer do veículo.

A autora relatou que viajava no interior da condução e, no momento em que descia, o veículo arrancou em movimento, o que ocasionou lesões como fratura do fêmur e perda de movimentos. Em defesa, a empresa alegou que não houve provas que comprovassem a existência de culpa.
Para o desembargador Irineu Jorge Fava, a responsabilidade da viação é objetiva e independe de culpa, pois é seu dever transportar os usuários dos coletivos com segurança. “Desde logo convém registrar que a responsabilidade civil decorrente do contrato de transporte de pessoas é de natureza objetiva, quer se considere a incidência do Decreto nº 2.681/12 e o artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor, quer a orientação atual do artigo 735 do Código Civil vigente. Assim, não há que se perquirir pressuposto relativo à culpabilidade”, anotou em voto o relator, que elevou o valor da reparação, fixado em primeira instância em R$ 10 mil.
Também participaram do julgamento, que teve votação unânime, os desembargadores Afonso Celso Nogueira Braz e Paulo Pastore Filho.
Apelação nº 0005186-43.2008.8.26.0157
_______________________________________________
Fonte: TJSP

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Documento do Vaticano diz que homossexuais têm qualidades

Numa grande mudança de tom, um documento elaborado pelo Vaticano nesta segunda-feira (13) afirma que os homossexuais têm "dons e qualidades a oferecer" e indaga se o catolicismo pode aceitar os gays e reconhecer aspectos positivos de casais do mesmo sexo.

O documento, preparado após uma semana de discussões sobre temas relacionados à família no sínodo que reuniu 200 bispos, disse que a Igreja deveria aceitar o desafio de encontrar "um espaço fraternal" para os homossexuais sem abdicar da doutrina católica sobre família e matrimônio.

Embora o texto não assinale nenhuma mudança na condenação da igreja aos atos homossexuais ou em sua oposição ao casamento gay, usa uma linguagem menos condenatória e mais compassiva que comunicados anteriores do Vaticano.

A declaração será a base das conversas da segunda e última semana da assembleia, convocada pelo papa Francisco.

Também servirá para aprofundar a reflexão entre católicos de todo o mundo antes de um segundo e definitivo sínodo no ano que vem.

"Os homossexuais têm dons e qualidades a oferecer à comunidade cristã: seremos capazes de acolher essas pessoas, garantindo a elas um espaço maior em nossas comunidades? Muitas vezes elas desejam encontrar uma igreja que ofereça um lar acolhedor", afirma o documento, conhecido pelo nome latino de "relatio".

"Serão nossas comunidades capazes de proporcionar isso, aceitando e valorizando sua orientação sexual, sem fazer concessões na doutrina católica sobre família e matrimônio?", indagou.

NOVA ABORDAGEM
John Thavis, vaticanista e autor do bem-sucedido livro "Os Diários do Vaticano", classificou o comunicado como "um terremoto" na atitude da Igreja em relação aos gays.

"O documento reflete claramente o desejo do papa Francisco de adotar uma abordagem pastoral mais clemente no tocante ao casamento e aos temas da família", disse.

Vários participantes na reunião a portas fechadas afirmaram que a Igreja deveria amenizar sua linguagem condenatória em referência aos casais gays e evitar frases como "intrinsecamente desordenados" ao falar sobre os homossexuais.

Essa foi a frase usada pelo ex-papa Bento 16 em um documento escrito antes de sua eleição, quando ainda era o cardeal Joseph Ratzinger e chefe da Congregação para a Doutrina da Fé.

A linguagem e o tom do documento, lido à assembléia na presença do papa Francisco, pareceu mostrar que os defensores de um tom mais misericordioso para com os homossexuais e católicos nas chamadas "situações irregulares" tinha prevalecido.

O documento diz que o 1,2 bilhão de membros da Igreja deveriam ver essa posição sobre os homossexuais como "um importante desafio educacional" para a instituição.

Enquanto a Igreja continua a afirmar que uniões gays "não podem ser consideradas em pé de igualdade com o matrimônio entre homem e mulher", deve reconhecer que pode haver aspectos positivos nas relações de casais do mesmo sexo.

O papa Francisco já havia dito que a Igreja deveria ser mais compassiva com os homossexuais. No ano passado, o papa disse "se uma pessoa é gay e busca Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgar".

A Igreja ensina que, embora as tendências homossexuais não sejam pecado, os atos sexuais são.

HETEROSSEXUAIS
Enquanto casamentos da Igreja eram claramente "o ideal" para os católicos, havia "elementos construtivos nessas situações que ainda ou não mais correspondem a esse ideal".

Católicos costumavam classificar esses acordos de convivência como "viver no pecado", outra frase que os bispos no Sínodo foram instados a não usar ao falarem sobre esses casais.
______________________________
Fonte: Folha de São Paulo

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Calma que o petróleo é deles!

EX-DIRETOR DA PETROBRÁS DIZ QUE 3% DO VALOR DOS CONTRATOS "ERAM PARA ATENDER AO PT"

Em depoimento à Justiça Federal, Paulo Roberto Costa revela que dinheiro dos contratos de produção, gás e energia ‘iam diretamente para o PT’ por meio do tesoureiro João Vaccari

Por Fausto Macedo, Mateus Coutinho e Ricardo Brandt

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, afirmou à Justiça Federal que o PT chegava a ficar com 3% sobre o valor dos contratos da estatal, dependendo das diretorias envolvidas na operação. “Todos sabiam que tinha um porcentual dos contratos da área de abastecimento. Dos 3%, 2% eram para atender ao PT através da diretoria de Serviços.”, afirmou.
“Outras diretorias como gás e energia e escoação e produção também eram PT”, declarou o ex-diretor da Petrobrás. “Então, tinha PT na diretoria de produção, gás e energia e na área de serviços. O comentário que pautava a companhia nesses casos era que 3% iam diretamente para o PT.”
“O que rezava dentro da companhia era que esse valor integral (3%) ia para o PT”, afirmou Costa. Ele acusou diretamente o tesoureiro do PT, João Vaccari, ao ser questionado sobre quem fazia a entrega ou a distribuição da propina ao partido do governo. “Dentro do PT (o contato) do diretor de serviços era com o tesoureiro do PT, sr. João Vaccari, a ligação era diretamente com ele.”
O juiz perguntou se ele tem conhecimento de outros diretores que recebiam valores. “Na área de serviços foi o diretor (Renato) Duque, que foi indicado na época pelo ministro da Casa Civil José Dirceu. Ele tinha essa ligação com o João Vaccari dentro desse processo do PT.”
Falou de Nestor Cerveró, então da diretoria Internacional. “O Cerveró foi indicado por um político e tinha uma ligação muito forte com o PMDB.”O juiz perguntou se Duque e Cerveró também recebiam valores. “Claro que sim, a resposta é sim.”
O juiz quis saber se o montante destinado aos outros diretores da Petrobrás era de 3% sobre o valor dos contratos. “Correto.”, disse Costa.
Ele disse que a diretoria Internacional tinha indicação do PMDB. “Então, tinha indicação do PMDB, então tinha também recursos que eram repassados para o PMDB na diretoria Internacional.”
Questionado se recebia parte desses valores da corrupção, Costa confessou. “Sim, em valores médios o que acontecia. Do 1% para o PP, em média 60% ia para o partido, 20% para despesas às vezes de emissão de nota fiscal e para envio e 20% restantes eram repassados assim, 70% para mim e 30% para o Janene ou Alberto Youssef.”
“Eu recebia em espécie normalmente na minha casa, ou no shopping ou no escritório, depois que abri a minha companhia de consultoria”, declarou. Segundo ele, quem fazia a entrega do dinheiro era Janene ou Youssef.
Sobre a propina para o PMDB. “O PMDB era da diretoria Internacional, o nome é Fernando Soares, o Fernando Baiano, ele fazia a articulação.”
Costa afirmou ainda que recebeu R$ 500 mil em dinheiro vivo das mãos do presidente da Transpetro, Sergio Machado. ”Na Transpetro houve alguns casos de repasses para políticos, sim. Eu recebi uma parcela da Transpetro, se não me engano R$ 500 mil.”
“Quem pagou?”, perguntou o juiz Sérgio Moro, que conduz todas as ações da Lava Jato.
“O presidente Sergio Machado.”
“Quando?”
“Datas talvez eu tenha dificuldade de lembrar. São muitas, 2009 ou 2010, acho eu por aí. Recebi em uma única oportunidade.”
“Qual o motivo?”
“Foi devido à contratação de alguns navios. Essa contratação tinha que passar pela diretoria de Abastecimento, contratação de navios pela Transpetro. Esse valor foi entregue diretamente por ele no apartamento dele (Machado) no Rio.”
OUÇA O ÁUDIO DO DEPOIMENTO DE COSTA À JUSTIÇA FEDERAL (A PEDIDO DOS ADVOGADOS, COSTA NÃO FOI FILMADO)
PARTE 1
PARTE 2
PARTE 3
Indicações.  Paulo Roberto Costa afirmou que todas as diretorias da Petrobrás são ocupadas por indicações políticas. Ele disse que foi indicado, em 2004, pelo então deputado José Janene, do PP – Janene, réu do mensalão do PT, morreu em 2010.
Segundo Costa, desde o governo José Sarney (1985/1989) as indicações políticas são rotineiras na Petrobrás. Ele confirmou ainda que todos os diretores da estatal, bem como os presidentes da empresa José Eduardo Dutra, na época em que ele entrou na diretoria de Abastecimento (2004), e José Sergio Gabrielli, que assumiu a presidência da estatal em 2005, sabiam de sua indicação política.
COM A PALAVRA, A DEFESA:
VEJA A NOTA DO PT:
“O PT repudia com veemência e indignação as declarações caluniosas do réu Paulo Roberto Costa, proferidas em audiência perante o mesmo juiz que, anteriormente, acolhera seu depoimento, sob sigilo de Justiça, no curso de um processo de delação premiada.
O PT desmente a totalidade das ilações de que o partido teria recebido repasses financeiros originados de contratos com a Petrobrás.
Todas as doações para o Partido dos Trabalhadores seguem as normas legais e são registradas na Justiça Eleitoral.
A Direção Nacional do PT estranha a repetição de vazamentos de depoimentos no Judiciário, tanto mais quando se trata de acusações sem provas.

Lamentamos que estejam sendo valorizadas as palavras do investigado, em detrimento de qualquer indício ou evidência comprovada.
A Direção Nacional do PT, por intermédio de seus advogados, analisa a adoção de medidas judiciais cabíveis.
Rui Falcão
Presidente Nacional do PT”

ABAIXO, A NOTA DA SECRETARIA NACIONAL DE FINANÇAS DO PT
“A Secretaria Nacional de Finanças do PT informa que o secretário João Vaccari Neto nunca tratou sobre contribuiçoes financeiras do partido, ou de qualquer outro assunto, com o sr. Paulo Roberto Costa. O depoimento prestado por ele à Justiça está carregado de afirmações distorcidas e mentirosas.
Essas acusações, difundidas insistentemente por meio de notícias na imprensa, sem possibilidade de acesso de nossos advogados aos depoimentos, impedem o direito ao exercício constitucional da ampla defesa.
Reiteramos que as contirbuições financeiras recebidas pelo PT são transparentes e realizadas sempre de acordo com a legislação em vigor.
Diante de tantas acusações infundadas, o secretário de Finanças vai processar civil e criminalmente aqueles que têm investido contra sua honra e reputação.
Secretaria Nacional de Finanças do PT”
VEJA NOTA DA TRANSPETRO
“O presidente da Transpetro, Sergio Machado, nega com veemência as afirmações feitas a seu respeito pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. As acusações são mentirosas e absurdas.
Machado faz questão de ressaltar o seu estranhamento com o fato de que as declarações estejam sendo divulgadas em pleno processo eleitoral.
Machado jamais foi processado em decorrência de qualquer dos seus atos ao longo de 30 anos de vida pública. E tomará todas as providências cabíveis, inclusive judiciais, para defender a sua honra e a imagem da Transpetro.”
VEJA A NOTA DO EX-PRESIDENTE DA PETROBRÁS, JOSÉ EDUARDO DUTRA:
“Esclarecimento
Sobre as matérias publicadas hoje na imprensa envolvendo meu nome no bojo da operação Lava Jato, tenho a declarar o que segue:
- Os depoimentos realizados ontem foram acompanhados pelo Dr. Carlos Fontes, advogado da Petrobrás que constatou que o meu nome foi citado uma única vez pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa no contexto de “indicações políticas para diretoria da Petrobras”, não tendo havido posteriormente qualquer citação ao meu nome em irregularidades investigadas pela operação;
- Minhas vinculações com o PT são públicas e notórias, bem como os períodos em que ocupei a presidência da Petrobras, BR Distribuidora e, atualmente, a Diretoria Corporativa da Petrobras;
Repudio quaisquer ilações que procurem vincular meu nome a práticas criminosas e tomarei as providências judiciais cabíveis.
José Eduardo Dutra
Diretor Corporativo e de Serviços”

NOTA DA ODEBRECHT
Em nota, a Odebrecht rechaçou categoricamente o que chama de “alegações caluniosas” do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa.
A empreiteira destaca que, em décadas de atuação, sempre conquistou contratos de acordo com a lei de licitações.
Abaixo a íntegra da nota
“A Odebrecht nega veementemente as alegações caluniosas feitas pelo ex-diretor da Petrobras e em especial ter feito qualquer pagamento ou depósito em suposta conta de qualquer executivo ou ex-executivo da estatal. A Odebrecht mantém, há décadas, contratos de prestação de serviços com a Petrobras, todos conquistados de acordo com a lei de licitações públicas.
Como noticia hoje (9/10) a imprensa, documentos apreendidos pela Polícia Federal não identificaram (como não poderiam identificar, já que as acusações são mentirosas) depósitos da Odebrecht nas contas no exterior supostamente pertencentes ao ex-diretor da Petrobrás. Nos documentos e extratos bancários apreendidos pela Polícia Federal, que já totalizam US$ 18,8 milhões, não há registros que apontem a Odebrecht entre as empresas que fizeram depósitos nas contas do ex-diretor no exterior.
A Odebrecht repudia especialmente insinuações feitas a partir de menções a nomes de seus integrantes como sendo “contatos” do ex-diretor da Petrobrás para supostas operações ilegais. Os executivos citados pelo réu confesso tiveram sim contatos com ele, com diretores, ex-diretores e também com membros do corpo técnico da Petrobras, mas apenas para tratar de assuntos estritamente profissionais, relacionados à execução de projetos para os quais a empresa foi contratada pela estatal.
A empresa reitera que tem todo o interesse em que a verdade seja apurada com rigor – e está, como sempre esteve, à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento.”
CONFIRA A NOTA DO CONSÓRCIO CNCC
Formado pelas empresas Cnec e Camargo Corrêa, o Consórcio CNCC, que atua em duas das 12 unidades da refinaria de Abreu e Lima, repudiou as acusações feitas pelo ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa
“Em relação aos referidos depoimentos, o CNCC repudia as acusações sem prova contra o consórcio e seus executivos. O contrato em questão foi conquistado por licitação pública de menor preço. O Consórcio CNCC reafirma ainda que não realizou nenhum pagamento ao Sr. Alberto Youssef nem a qualquer de suas empresas e não pode responder por pagamento de terceiros.”
VEJA A NOTA DA CAMARGO CORRÊA
Em nota, a Camargo Correa, por meio de sua Assessoria de Imprensa, revelou indignação e informou que a contratação da empresa de consultoria de Paulo Roberto Costa ocorreu depois que ele deixou a diretoria de Abastecimento da Petrobrás. “A Construtora repudia as acusações contidas no referido depoimento. A contratação da Costa Global ocorreu após a saída do ex-executivo da empresa.”
O QUE DIZ A DEFESA DE JOSÉ DIRCEU
O ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), por meio de sua assessoria de imprensa, rebateu a informação de Paulo Roberto Costa de que ele fez indicação para a diretoria de Serviços da Petrobrás. “O ex-ministro afirma que não indicou Renato Duque para a diretoria de Serviços da Petrobrás”, destacou a assessoria de Dirceu.
VEJA O QUE DIZ A MENDES JR.
“A empresa não se pronuncia sobre inquéritos e processos em andamento.”
O QUE DIZ A ANDRADE GUTIERREZ
“A Andrade Gutierrez informa que as duas citações feitas à empresa nas gravações dos depoimentos do Sr. Paulo Roberto Costa e do Sr. Alberto Youssef deixam claro que não há qualquer envolvimento da companhia com os assuntos relacionados às investigações.
No depoimento de Alberto Youssef, ele afirma categoricamente que não tinha qualquer contato com a Andrade Gutierrez ou qualquer um de seus executivos. No trecho do depoimento de Paulo Roberto Costa, ele cita o nome de um ex-funcionário da Andrade Gutierrez, que trabalhou por pouco tempo na empresa e que, por atuar no setor de óleo e gás, era natural que mantivesse contatos de trabalho com funcionários da Petrobrás.
A Andrade Gutierrez reitera que não tem ou teve qualquer envolvimento com os fatos relacionados com as investigações em curso e entende que o contexto das citações em que aparece o nome da empresa reforça esse posicionamento.”
______________________________________
Fonte: Estadao

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Ex-diretor da Petrobrás diz que pagou propina a PT, PMDB e PP

Paulo Roberto Costa declarou à Justiça Federal que esquema financiou campanhas das três siglas nas eleições de 2010

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, revelou à Justiça Federal nesta quarta feira, 8, que pagou propinas a três partidos políticos “grandes” – o PT, o PMDB e o PP – para financiar a campanha eleitoral das siglas em 2010.
Costa disse que foi indicado para o cargo pelo ex-deputado José Janene (PP-PR), em 2004, com a missão de montar um esquema de pagamento de propinas para políticos. Ele afirmou que a propina para os partidos era dividida na base de 1% para um e 2% para outro – sobre valores superfaturados de contratos da Petrobrás com empreiteiras e fornecedores.
O ex-diretor, que fez delação premiada ao Ministério Público Federal, homologada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, declarou na audiência desta tarde que o esquema financiou a campanha eleitoral de 2010.
Ele não pôde dizer, em seu relato, os nomes de políticos que teriam recebido dinheiro de corrupção.“Muita gente”, ele disse. A competência para investigar ou processar parlamentares é exclusiva do Supremo Tribunal Federal, por isso ele não pode citar os nomes à Justiça Federal.
Costa depôs durante cerca de duas horas no processo da Operação Lava Jato em que é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro desviado das obras da refinaria Abreu e Lima. Costa já deixou a sede da Justiça Federal, em Curitiba, e está retornando ao Rio de Janeiro, onde cumpre prisão em regime domiciliar.
O ex-diretor apontou os nomes de outros três diretores da Petrobrás que, segundo ele, faziam parte do esquema. Afirmou que recebeu “pessoalmente de Sérgio Machado (presidente da Transpetro) a quantia de R$ 500 mil.”
Ele afirmou que em “outras diretorias” da Petrobrás também havia esquema de propinas. “Havia um esquema de grupos atuando na Petrobrás, cada um com seus interesses, cada um com seu operador.”
Sobre a participação de políticos, ele disse. “Os líderes estão fora desse processo, são agentes políticos, não são as empresas”.
Segundo Costa, as empreiteiras e fornecedores “estavam submetidas até à quebra se não pagassem propina”.
“Quem não pagava não participava”, declarou o ex-diretor.

COM A PALAVRA, A TRANSPETRO
“O presidente da Transpetro, Sergio Machado, nega com veemência as afirmações atribuídas ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Trata-se de uma afirmação absurda e falsa. Machado está indignado com a divulgação do suposto conteúdo de um depoimento dado a portas fechadas e sobre o qual não se tem nenhuma informação oficial. Tomará todas as providências cabíveis para restabelecer a verdade e defender sua honra, processando judicialmente quem quer que seja na defesa da Transpetro. Ressalta ainda a sua estranheza com o fato desse vazamento ter ocorrido no meio do processo eleitoral.
Sergio Machado jamais foi processado pelo Ministério Público ou por qualquer outra autoridade brasileira em decorrência de seus atos ao longo de 30 anos de vida pública.”
___________________________________
Fonte: Estadão

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014 EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU-RN - PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Núm. Candidato Partido/Coligação Votação % Válidos
13 DILMA PT - PT / PMDB / PSD / PP / PR / PROS / PDT / PC do B / PRB 12.071 61,12%
40 MARINA SILVA PSB - PHS / PRP / PPS / PPL / PSB / PSL 3.646 18,46%
45 AÉCIO NEVES PSDB - PSDB / PMN / SD / DEM / PEN / PTN / PTB / PTC / PT do B 3.632 18,39%
50 LUCIANA GENRO PSOL 158 0,80%
20 PASTOR EVERALDO PSC 110 0,56%
43 EDUARDO JORGE PV 39 0,20%
28 LEVY FIDELIX PRTB 39 0,20%
16 ZÉ MARIA PSTU 36 0,18%
27 EYMAEL PSDC 11 0,06%
21 MAURO IASI PCB 6 0,03%
29 RUI COSTA PIMENTA PCO 3 0,02%

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014 EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU - RN - GOVERNADOR

Núm. Candidato Partido/Coligação Votação % Válidos
55 ROBINSON FARIA PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN / PRTB / PTC 10.315 56,47%
15 HENRIQUE ALVES PMDB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / PTB / PPS / PHS / PSDB / PSDC / PRB / PTN / PV / PMN / PRP 7.065 38,68%
50 PROFESSOR ROBÉRIO PAULINO PSOL 654 3,58%
16 SIMONE DUTRA PSTU 143 0,78%
17 ARAKEN PSL 90 0,49%

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014 EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU - SENADO

Núm. Candidato Partido/Coligação Votação % Válidos
131 FÁTIMA PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN / PRTB / PTC 10.978 61,93%
400 VILMA MARIA DE FARIA PSB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / PTB / PPS / PHS / PSDB / PSDC / PRB / PTN / PV / PMN / PRP 6.521 36,79%
161 ANA CELIA PSTU 135 0,76%
500 PROFESSOR LAILSON PSOL 93 0,52%
177 ROBERTO RONCONI PSL 0 0,00%

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014 EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU/RN - DEPUTADO FEDERAL

Núm. Candidato Partido/Coligação Votação % Válidos
1111 BETINHO ROSADO SEGUNDO PP - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 3.226 16,98%
4545 ROGERIO MARINHO PSDB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 3.000 15,79%
2512 FELIPE MAIA DEM - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 2.213 11,65%
5555 FABIO FARIA PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 2.207 11,61%
2222 DRA ZENAIDE MAIA PR - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 924 4,86%
9090 RAFAEL MOTTA PROS - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 806 4,24%
3333 JÁCOME PMN - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 780 4,10%
1511 WALTER ALVES PMDB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 614 3,23%
1010 ABRAÃO LINCOLN PRB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 845 4,45%
1212 SAVIO PDT - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 808 4,25%
7777 DELEGADO LUCENA SD - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 226 1,19%
1333 ERALDO PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 174 0,92%
5511 PROF. GIOVANI JR PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 157 0,83%
1122 RICARDO WAGNER PP - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 128 0,67%
1355 ADRIANO GADELHA PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 118 0,62%
1366 HUGO MANSO PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 113 0,59%
5590 CABO HERONIDES PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 60 0,32%
2014 ABIDENE PSC - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 59 0,31%
1616 GESSICA REGIS PSTU 57 0,30%
1311 CARLOS ALBERTO PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 55 0,29%
4333 PAULO WAGNER PV - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 52 0,27%
1344 ALDO TORQUATO PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 49 0,26%
3636 MIGUEL MOSSORO PTC - PTC / PRTB 36 0,19%
1313 VALMIR ALVES PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 36 0,19%
1661 LUCIANA LIMA PSTU 34 0,18%
5111 IRMÃO RICARDO MENDONÇA PEN - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 31 0,16%
1515 FAFA ROSADO PMDB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 29 0,15%
6566 VITAL NOGUEIRA PC do B - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 24 0,13%
2777 EMANUEL MARQUES PSDC - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 24 0,13%
3133 CIÇÃO PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 22 0,12%
1314 ELIANA PT - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 22 0,12%
1770 SARGENTO SERGIO PASTEL PSL 20 0,11%
3199 PROFESSORA CLEO PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 19 0,10%
6565 ALEXANDRE FERREIRA PC do B - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 19 0,10%
1922 ELIEL DO GÁS PTN - PHS / PPS / PTB / PTN 18 0,09%
2727 DR. JOANILSON PSDC - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 17 0,09%
3122 ELIU LUIZ PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 16 0,08%
4040 SANDRA ROSADO PSB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 15 0,08%
1633 BELCHIOR MEDEIROS PSTU 15 0,08%
4444 DR CARLOS CAMAL PRP - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 14 0,07%
5077 TOCHA LOPES PSOL 11 0,06%
5023 JOÃO SANTOS PSOL 9 0,05%
1748 JACQUELINE SOARES PSL 9 0,05%
1033 ANTONIO JÚNIOR PRB - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 8 0,04%
2828 GORDINHO DO MERCATTO PRTB - PTC / PRTB 8 0,04%
9025 IRMÃ VERA PROS - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 8 0,04%
5055 MARCOS TINÔCO PSOL 7 0,04%
5050 SANDRO TOMAZ PSOL 7 0,04%
1666 JUARY CHAGAS PSTU 7 0,04%
1211 JARLENE PDT - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 6 0,03%
9000 DEBORA VITORIA PROS - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 6 0,03%
5033 IRMÃO WALMIR PSOL 6 0,03%
5005 HOZANA PSOL 6 0,03%
5177 DRA, HELENEIDE AMORIM PEN - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 6 0,03%
1654 PAULO MARTINS PSTU 5 0,03%
3610 JOSE DE BRITO PTC - PTC / PRTB 5 0,03%
1112 MESTRE RAIMUNDO PP - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 5 0,03%
3155 ALCINEIDE AQUINO PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 5 0,03%
3677 RILYONALDO MARQUES PTC - PTC / PRTB 5 0,03%
6510 WANGLE PC do B - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 5 0,03%
1719 PROFESSOR PAULO PSL 4 0,02%
5012 ROZIRENE PSOL 4 0,02%
6513 SABRINA SANTANA PC do B - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 4 0,02%
1222 PROF. MARCOS PDT - PMDB / PR / PSB / PROS / PDT / SD / PSC / DEM / PV / PMN / PRP / PSDB / PSDC / PRB 3 0,02%
5044 RÔMULO ESTÂNRLEY PSOL 3 0,02%
1448 SARGENTO VANTUIL PTB - PHS / PPS / PTB / PTN 2 0,01%
1415 NAZARENO NERI PTB - PHS / PPS / PTB / PTN 2 0,01%
1480 RAMA CUNHA PTB - PHS / PPS / PTB / PTN 1 0,01%
2323 WELLINGTON BARRETO PPS - PHS / PPS / PTB / PTN 1 0,01%
1717 JOSE CARLOS PSL 1 0,01%
3615 ADALBERI PTC - PTC / PRTB 1 0,01%
5588 MARILIA DA USINA PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 1 0,01%
3131 FABIO BEZERRA PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 1 0,01%
3666 REVIL PTC - PTC / PRTB 0 0,00%
3144 REI POP SHOW PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 0 0,00%
3111 EDSON BEZERRA PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 0 0,00%
3611 MARIA TEREZA PTC - PTC / PRTB 0 0,00%
3699 RONALDO PTC - PTC / PRTB 0 0,00%
3678 XEIQUE HUMBERTO PTC - PTC / PRTB 0 0,00%
3188 IRISMAR MEDEIROS PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 0 0,00%
5522 EDINHA PSD - PSD / PT / PC do B / PT do B / PP / PEN 0 0,00%
3123 BETANIA ARAUJO PHS - PHS / PPS / PTB / PTN 0 0,00%
3622 DALANIA PTC - PTC / PRTB 0 0,00%
Blog desenvolvido por Haendel Dantas | Blog O Mipibuense 2009