terça-feira, 31 de março de 2015

Delator diz que ofereceu propina ‘na cara e na coragem’ a gerente de refinaria

O engenheiro Shinko Nakandakari,um dos delatores da Operação Lava Jato, afirmou à força tarefa do Ministério Público Federal que ofereceu “na cara e na coragem” propina para o gerente geral da Refinaria do Nordeste (RNEST) Glauco Colepícolo Legatti. Segundo Nakandakari, na Petrobrás “era muito difícil aprovar aditivo (aos contratos)”.
“Glauco não facilitava nada. Para que esse aditivo fosse aprovado é que era pago o valor para Glauco.”
Ao todo, segundo o delator, foram repassados R$ 400 mil para Legatti, valor pago “em parcelas”. O primeiro pagamento foi em junho de 2013. “A princípio a reação de Glauco não foi natural, em nenhum momento eu tinha tido esse tipo de relacionamento com ele”, disse Nakandakari.
Legatti foi afastado do cargo em novembro de 2014, oito meses depois da deflagração da Lava Jato. Os pagamentos para o então gerente geral da Abreu e Lima ocorreram principalmente ao longo de 2014, afirma o delator. No dia do primeiro encontro, disse Shinko Nakandakari, “sentiu que Glauco iria aceitar o suborno”.
No segundo encontro, Nakandakari levou R$ 50 mil em dinheiro vivo. Segundo ele, o então gerente da Refinaria Abreu e Lima aceitou a propina. Os encontros ocorriam em hoteis no Rio. O primeiro foi no Sofitel, depois no Hotel Cesar Park. Os pagamentos ocorriam em intervalos de 30 e 60 dias, “alguns com valores maiores, outros menores”.
___________________________________________________
Fonte: Estadão

sexta-feira, 27 de março de 2015

Pondo um fim ao colapso silencioso


Caros amigos,



Ao retornar de sua última travessia no Oceano Pacífico, o navegador profissional Ivan Macfadyen trouxe um alerta assustador: 

"Estava acostumado a ver tartarugas, golfinhos, tubarões e muitas aves migratórias. Desta vez, porém, por 3 mil milhas náuticas, não havia nada vivo à vista.”

Uma extensão do mar antes vibrante estava assustadoramente quieta, coberta de lixo. 

Especialistas chamam o fenômeno de colapso silencioso. Embora apenas poucos de nós vejam dessa forma, somos a sua causa: sobrepesca, mudanças climáticas, acidificação e poluição devastam nossos oceanos e dizimam espécies inteiras. Não é apenas a extinção de milênios de maravilhas e belezas, é também o impacto em nosso clima e em toda a vida na terra. 

Entretanto, ainda temos uma pequena oportunidade para agir e 2015 pode vir a ser o ano em que a maré mudou: a ONU está considerando uma iniciativa para suspender o despejo de lixo e a pilhagem dos oceanos, e o Reino Unido acabou de anunciar a criação da maior reserva marinha já vista em um dos cantos mais preservados da Terra! 

A falta de vontade política é o único verdadeiro obstáculo para que mais acordos como estes sejam fechados. Porém, criar uma pressão pública enorme para forçar a vontade política é o que a nossa comunidade sabe fazer de melhor. 

A Avaaz já ajudou a criar duas das maiores áreas marinhas protegidas no mundo. Se uma boa quantidade de pessoas se comprometer a contribuir agora, será possível turbinar nossas campanhas para reverter essa crise e salvar nossos preciosos oceanos do colapso silencioso. 

O depoimento de Ivan sobre sua viagem apocalíptica é um alerta estridente por ação. Vamos começar agora mesmo

Clique agora para se comprometer com uma doação para a campanha pelos oceanos na Avaaz. As doações só serão processadas se for arrecadado o suficiente para expandir nossa atuação:



Somos nós contra poluidores, impérios pesqueiros e agronegócios. Neste exato momento, barcos de pesca estão raspando por completo o fundo dos oceanos e mais de 80% da poluição marinha é proveniente de fertilizantes, pesticidas e plásticos desovados nos oceanos. As avaliações são terríveis: em menos de 50 anos, nossos oceanos talvez não tenham mais peixe. Em 100 anos, todos os recifes de corais podem estar mortos. 

Da mesma forma que parques ecológicos selvagens funcionam para reabilitar a vida na terra, o mesmo acontece nos oceanos. Se nossos governos criarem reservas marinhas grandes o bastante e reforçarem leis da proteção, os oceanos podem se regenerar

O compromisso a ajudar agora significa que poderíamos ganhar uma rede de santuários marinhos nos oceanos Pacífico, Antártico e Atlântico; desafiar as empresas de pesca e agronegócios ilegais que estão destruindo regiões naturais pristinas; e batalhar junto à ONU por um acordo com validade jurídica em prol da preservação dos altos mares, com o objetivo de proteger 64% das superfícies marinhas!

Segundo o famoso explorador marítimo Jacques Cousteau, "as pessoas protegem o que amam”. Vamos todos contribuir para inspirar milhões de pessoas a se apaixonarem pelos oceanos e a defenderem seus tesouros. 

Clique abaixo para ajudar com o que puder, e a Avaaz processará doações somente se conseguirmos arrecadar o suficiente para fazer a diferença:



O momento em que vivemos ainda não é um ponto sem volta: a extinção de mamíferos marinhos ainda é menor do que a de terrestres, e os ecossistemas marítimos encolheram menos do que os terrestres. Ainda não ultrapassamos um ponto crítico para nossos oceanos, mas chegaremos à crise se não entrarmos em ação logo e em uma escala que rivalize a amplitude do problema. Não há nenhuma outra comunidade no mundo capaz de fazer isso como a gente. 

Com esperança e uma gratidão enorme por esta comunidade inspiradora, 

Toda a equipe da Avaaz

Portal da Transparência está à disposição da sociedade


O Portal da Transparência do Governo do Estado está atualizado e à disposição de toda a sociedade potiguar.  O processo para disponibilização dos dados passou por uma reformulação diante da determinação da Secretaria do Tesouro Nacional, que exigiu a implantação de um novo plano contábil.  As mudanças coincidiram com o fechamento do último balanço de 2014 e a elaboração dos relatórios exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

O Portal da Transparência pode ser acessado pelo sitewww.transparencia.rn.gov.br. Na página, qualquer cidadão encontra informações atualizadas sobre as despesas e receitas do Estado, além dos relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal, o Plano Plurianual, as Leis de Diretrizes Orçamentárias e tudo sobre os convênios firmados pelo Governo do Estado.


Para o Governador Robinson Faria, o Portal da Transparência é um patrimônio de toda a sociedade potiguar e age como ferramenta indispensável à democracia e no combate à corrupção no serviço público. “A transparência é uma marca da nossa gestão. Tivemos que nos adaptar ao novo plano contábil exigido pela Secretaria do Tesouro Nacional, mas já está resolvido. Agora vamos continuar trabalhando para aprimorar nosso portal da Transparência cada vez mais”, afirmou.
_____________________________
Fonte: Assecom-RN

quinta-feira, 26 de março de 2015

Movimento Ambientalista do RN tomará posse no Conselho Estadual de Meio Ambiente do RN

Confirmada a reunião do Conselho Estadual de Meio Ambiente para o próximo dia 14 de abril de 2015.

Na reunião tomarão posse os representantes do Movimento Ambientalista do Rio Grande do Norte, o arquiteto Francisco Iglesias e o advogado Perceval Carvalho.

Esta será a primeira reunião, após mais de dois anos, em que o movimento ambientalista estará oficialmente representado e com direito a voz e voto.
.
..

segunda-feira, 23 de março de 2015

Ordem de serviço assinada com Ministério das Cidades deixará Natal 100% saneada

O Governador Robinson Faria e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, assinaram ontem as ordens de serviço que sanearão as zonas Norte e Sul de Natal, que elevará a cobertura sanitária na capital potiguar para 100% . O processo foi iniciado no ano passado mas só agora a solução definitiva foi garantida pela atual gestão do Governo do Rio Grande do Norte. 
O serviço está orçado em R$ 504 milhões, com recursos do PAC 2, do Governo Federal, e beneficiará diretamente 1,2 milhão de habitantes de Natal e Grande Natal.

Atualmente, Natal conta com saneamento de 36%, mas na zona Norte o número chega apenas a 3%. Na primeira etapa, serão investidos R$ 360 milhões, dos quais R$ 138,5 milhões destinados a implantação do sistema de esgotamento sanitário e R$ 4,5 milhões aos projetos de engenharia para sistema de abastecimento de água.

O Governador Robinson Faria comemorou a assinatura da ordem de serviço em uma área vital para a população. “O ministro Gilberto Kassab foi muito sensível ao nosso pedido. O saneamento básico é essencial para a saúde dos habitantes de todas as zonas de Natal. São medidas como essa que demonstram a nossa preocupação com a qualidade de vida da nossa população”, afirmou.

___________________________________________________
Fonte: ASSECOM
Foto: Vivian Galvão

quinta-feira, 19 de março de 2015

“É de partir o coração para sempre”


As forças aéreas sírias acabaram de usar bombas de gás de cloro contra crianças. Mas o presidente Obama considera criar uma zona de interdição do espaço aéreo para deter estes assassinatos com armas químicas. Ele precisa urgentemente do apoio da opinião pública para salvar milhares de vidas. Cada assinatura torna a zona de exclusão aérea mais provável

ASSINE AGORA
Caros amigos,

As forças aéreas sírias acabaram de usar bombas de gás de cloro contra crianças. Seus pequenos corpos ofegavam nas macas dos hospitais, enquanto os médicos seguravam as lágrimas ao vê-las sufocarem até a morte. 

Hoje temos a chance de impedir essas mortes com a delimitação de uma zona de exclusão aérea que impedirá o uso das chamadas bombas de barril.

Estados Unidos, Turquia, Reino Unido, França e outros países estão, nesse exato momento, levando seriamente em consideração uma zona segura no norte da Síria. Conselheiros próximos ao presidente Obama estão a favor, mas ele está preocupado que talvez não tenha o apoio da opinião pública. É aí onde entramos. 

Vamos mostrar a ele que não queremos um mundo que apenas observe a um ditador usar armas químicas contra famílias inteiras na calada da noite. Queremos ação. 

Um trabalhador humanitário disse: "queria que o mundo pudesse ver o que vi com meus olhos. É de partir o coração para sempre”. Vamos mostrar que o mundo se importa – assine para apoiar uma zona de exclusão aérea que permita salvar vidas


Não foi a primeira vez que Assad usou armas químicas contra seu próprio povo. Mas este ataque aconteceu poucos dias depois do Conselho de Segurança da ONU aprovar uma resolução que condena o uso do gás de cloro na Síria. O Conselho ameaçou tomar medidas adicionais no caso da violação: ou seja, a hora é agora! 

Uma zona aérea segura, imposta pelos Estados Unidos, Turquia, Reino Unido, França e outros países é uma etapa modesta que pode desacelerar o conflito e ajudar a deter o massacre de civis. Não levaria o Ocidente a uma guerra em solo. Peritos dizem que as forças armadas sírias não conseguiriam desafiar uma zona de exclusão aérea. 

Enquanto Assad tiver controle do espaço aéreo, ele continuará achando que pode ganhar esta guerra brutal por meio do bombardeio de comunidades até que elas se subjuguem a ele. Mas se apoiarmos a zona de exclusão aérea, os bombardeios podem parar: vamos mostrar a Obama que queremos proteger civis. Acrescente seu nome agora


Os números são intoleráveis – mais de 210 mil mortos, 50% da população expulsa de casa, 36% dos hospitais destruídos e quase 4 mil escolas despedaçadas. Há anos nossa comunidade faz campanhas para apoiar os sírios em seu esforço pela sobrevivência. Vamos fazer isso outra vez, agora. 

Com esperança, 

Equipe da Avaaz 

Coisas para se dizer "Benza Deus!"

Parafraseando o poeta popular paraibano, Jessier Quirino, isso é coisa para se dizer "Benza Deus!".

Esta semana o estado do Rio Grande do Norte se viu sitiado. Mais pelos boatos virtuais e menos pelas verdadeiras ações criminosas ordenadas do interior de Alcaçuz.

Verdade que queimaram alguns ônibus na Grande Natal, que amotinados vitimados pela miséria de um sistema prisional falido danificaram algumas celas e mostraram que o estado é incapaz de governar.

Agora, incendiar o maior shopping da capital, destruir a ponte da Redinha, a arena das águas, cortar o cajueiro de Pirangi ... tenha dó! Só mesmo os nativos do Zapzap e Facebook ...

De lado as mazelas virtuais, a Polícia Militar do RN conta com um efetivo de mais de 9.000 policiais em seus quadros. Somados aos profissionais da PM o RN conta, ainda, com a Polícia Civil. Profissionais conhecedores da realidade e habituados ao dia a dia da segurança pública potiguar.

Diga-se de passagem que esse efetivo policial, segundo o entendimento do governo, não estaria sendo capaz de debelar os motins e controlar os ataques promovidos pelos amotinados.

Qual a solução inteligente? Trazer 200, isso mesmo, os 200 de Brasília para "tomar conta" do estado.

Ao apagar dos holofotes da imprensa, os 200 de Brasília se vão e a limpeza ficará para os trabalhadores na segurança pública potiguares.

Como dizia o poeta, "Isso é coisa para se dizer benza Deus"
.
..

segunda-feira, 16 de março de 2015

Onda de motins e ataques a ônibus apavoram a população de Natal

Vários motins em presídios e cadeias e incêndios de ônibus durante o dia e começo da noite desta segunda-feira, 16, obrigaram a população de Natal à literalmente se recolher.

A polícia tenta conter os conflitos e o governador do Estado, Robson Faria, decretou situação de calamidade no sistema prisional e ainda não se tem contabilizados os prejuízos.

Empresas de ônibus recolheram seus transportes às garagens e estudantes tiveram que abandonar as aulas mais cedo temendo por sua segurança no retorno para casa.

É crítica a situação da segurança no Rio Grande do Norte.
___________________________________
Fotografia: Tribuna do Norte

Justiça condena Levy Fidelix a pagar R$ 1 milhão por declaração contra gays

A Justiça condenou o então candidato à Presidência Levy Fidelix (PRTB) a umaR$ 1 milhão por danos morais devido a declarações feitas em debate eleitoral, no ano passado.
multa de
A ação foi aberta pela Defensoria Pública de São Paulo. Cabe recurso da decisão.
Fidelix associou a homossexualidade à pedofilia e afirmou que gays precisam de atendimento psicológico "bem longe daqui".
A condenação, que também atinge o PRTB, exige que seja feita uma retratação em rede nacional por meio de um programa com o mesmo tempo da fala do político sobre homossexualidade e no mesmo horário em que ela ocorreu.
A retratação foi concedida em caráter limitar e deve ser feita em até 30 dias após a publicação da decisão, tomada na sexta-feira (13). O valor da multa deverá ser revertido a ações de igualdade em favor da população LGBT.
As declarações foram dadas em debate ocorrido no dia 28 de setembro de 2014, na Record, após pergunta da então candidata Luciana Genro (PSOL), que citou a violência a que a população LGBT é submetida e indagou Levy sobre os motivos pelos quais os que "defendem a família se recusam a reconhecer como família um casal do mesmo sexo."
"Aparelho excretor não reproduz (...) Como é que pode um pai de família, um avô ficar aqui escorado porque tem medo de perder voto? Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto. Vamos acabar com essa historinha. Eu vi agora o santo padre, o papa, expurgar, fez muito bem, do Vaticano, um pedófilo. Está certo! Nós tratamos a vida toda com a religiosidade para que nossos filhos possam encontrar realmente um bom caminho familiar", afirmou.
Na réplica, Luciana defendeu o casamento igualitário como forma de reduzir a violência contra a população LGBT. Na tréplica, entretanto, Levy subiu o tom.
"Luciana, você já imaginou? O Brasil tem 200 milhões de habitantes, daqui a pouquinho vai reduzir para 100 [milhões]. Vai para a avenida Paulista, anda lá e vê. É feio o negócio, né? Então, gente, vamos ter coragem, nós somos maioria, vamos enfrentar essa minoria. Vamos enfrentá-los. Não tenha medo de dizer que sou pai, uma mãe, vovô, e o mais importante, é que esses que têm esses problemas realmente sejam atendidos no plano psicológico e afetivo, mas bem longe da gente, bem longe mesmo porque aqui não dá", disse.
No debate seguinte, Fidelix afirmou que tem direito à liberdade de expressão. "Em nenhum momento fiz apologia ou pedi para que as pessoa atacassem alguém. Eu tenho direito de expressar minha posição católica cristã. Não estimulei nada."
'PASSOU DOS LIMITES'
A defensora pública de São Paulo Vanessa Alves Vieira, coordenadora do Núcleo de Combate à Discriminação, Racismo e Preconceito da defensoria, afirma que Levy "ultrapassou o limite" da liberdade.
"Há liberdade de expressão, no entanto, ela tem limites. O limite é quando se confunde com discurso de ódio. Ele [Levy] pregou enfrentamento, estimulou que [os homossexuais] fossem tratados 'bem longe' da gente", afirmou.
A defensora classificou como desastroso o "discurso" de Levy.
Na decisão, a juíza Flavia Poyares Miranda afimrou que "não se nega o direito do candidato em expressar sua opinião, contudo, o mesmo empregou palavras extremamente hostis e infelizes a pessoas que também são seres humanos e merecem todo o respeito da sociedade, devendo ser observado o princípio da igualdade".
A reportagem não conseguiu contato com o político nem com a assessoria do partido até as 18h desta segunda.
_________________________________
Fonte: Folha de São Paulo

domingo, 15 de março de 2015

População lota a Avenida Senador Salgado Filho em Natal

Neste momento toda a extensão da Avenida Senador Salgado Filho está ocupada pelo povo, sem qualquer incidente de violência.

Segundo a organização do ato, se a polícia não invadir para praticar abusos e se limitar a garantir a segurança o protesto, a tranquilidade do evento é certa.



Fotografias da Tribuna do Norte.

Rede sociais virtuais conclamam: Vem pra rua Brasil!















Pelas redes sociais virtuais manifestantes convidam para o movimento que acontece neste domingo.

Em Natal, o evento está marcado para começar às 15 horas, em frente ao shopping Midway, na avenida Salgado Filho.

Em várias partes do Brasil o povo já está nas ruas em aglomerações que se agigantam como Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, entre outras capitais.


Os organizadores do evento informam que não querem a presença de partidos políticos e pedem que as pessoas levem seus parentes, filhos, amigos.
.
..

sexta-feira, 13 de março de 2015

Sexta-feira 13 (de março)


Há exatos 51 anos, em 13 de março de 1964, era realizado na Praça da República, em frente a Central do Brasil, no Rio de Janeiro, o Comício das Reformas, que contou com a participação de lideranças como João Goulart, Leonel Brizola, Miguel Arraes e Luis Carlos Prestes.
.
..

quarta-feira, 11 de março de 2015

Dilma foi citada 11 vezes nos depoimentos de delatores da Lava Jato

A presidente Dilma Rousseff foi citada nominalmente onze vezes nos 190 termos
de depoimentos prestados pelos dois principais delatores da Operação Lava Jato, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef.
O ponto culminante das declarações a respeito de Dilma –de que R$ 2 milhões do esquema de propinas da Petrobras teriam sido canalizados para sua campanha presidencial de 2010— foi foco de contradição entre Costa e Youssef.
O primeiro disse que recebeu do doleiro um pedido de R$ 2 milhões em nome do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci. Já o doleiro disse que a solicitação não ocorreu, e que a afirmação de Costa "não é verdadeira". Mais adiante, Youssef acrescenta que Costa "pode ter se confundido sobre esse ponto".
Após analisar o conjunto de referências sobre a presidente à disposição da PGR (Procuradoria Geral da República), o procurador-geral da República Rodrigo Janot decidiu não abrir nenhuma investigação sobre Dilma.
Janot alegou estar impossibilitado, pela Constituição, de investigar Dilma acerca do escândalo na Petrobras. Em defesa de Dilma saiu o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que, em entrevista coletiva concedida no fim de semana, afirmou que além da vedação constitucional não havia elementos mínimos para investigá-la.
As delações são, até aqui, as principais provas anexadas aos inquéritos que tramitam no STF (Supremo Tribunal Federal) a respeito de parlamentares federais com foro privilegiado.
DOIS MOMENTOS
Youssef e Costa foram ouvidos em dois momentos distintos. Após assinar o acordo de delação premiada com a força-tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, o ex-diretor da Petrobras foi ouvido entre 29 de agosto e 16 de setembro de 2014 pelos investigadores da Lava Jato de Curitiba (PR).
O doleiro foi ouvido entre 2 de outubro e 25 de novembro de 2014.
Meses depois, em fevereiro passado, ambos foram reinquiridos, agora por integrantes do grupo de trabalho montado pela PGR em Brasília, com autorização do ministro relator do caso Lava Jato no STF, Teori Zavascki, e a presença de delegados da Polícia Federal.
No total, Costa assinou 102 depoimentos. Youssef, 88.
_____________________________________
Fonte: Folha on line

segunda-feira, 9 de março de 2015

sexta-feira, 6 de março de 2015

quarta-feira, 4 de março de 2015

Oportunidade para pessoal da saúde


A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD), em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), abriu inscrições para 15 mil vagas da 8ª edição do Curso SUPERA - "Sistema para Detecção do Uso Abusivo e Dependência de Substâncias Psicoativas:  Encaminhamento, Intervenção Breve, Reinserção Social e Acompanhamento".

O curso SUPERA, totalmente gratuito, é dirigido a profissionais das áreas da saúde e assistência social que trabalhem nas redes SUAS, SUS e também em comunidades terapêuticas. O curso visa capacitar estes profissionais discutindo diferentes modelos para a prevenção, intervenção e encaminhamento daqueles que apresentam problemas relacionados ao uso de álcool, crack e outras drogas,.

A capacitação é desenvolvida na modalidade de Educação a Distância (EaD), com carga horária de 150 horas e tem duração de três meses com início previsto para Maio de 2015. Os alunos que concluírem o curso receberão um certificado de extensão universitária emitido pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Os alunos receberão o material didático pelo correio no endereço cadastrado no ato da inscrição e terão acesso às novas tecnologias EAD, com acesso aos sistemas de troca de mensagens no portal específico do curso, acompanhamento por tutores especializados e telefonia gratuita para dúvidas e orientações.

O curso é parte integrante do eixo "prevenção" do programa "Crack, é possível vencer", que prevê, entre outras ações, a ampla capacitação de profissionais das áreas de saúde, assistência social, educação, justiça, segurança pública, conselheiros e lideranças comunitárias e religiosas.

Para se inscrever e acompanhar o curso é necessário possuir acesso à Internet e comprometer-se a participar do curso até sua conclusão, caso seja selecionado.


Equipe SUPERA

terça-feira, 3 de março de 2015

Está chegando ...





































Movimento popular em defesa da interrupção do mandato da Presidente da República, que está sendo convocado pela rede social virtual Facebook e já conta com mais de 1 milhão de adesões.

E você, vai participar?
.
..

‘Quem tiver que pagar vai pagar’, diz Janot sobre investigação de políticos

Brasília - Às vésperas de começar a encaminhar ao Supremo Tribunal Federal os pedidos de investigação de políticos citados como beneficiários do esquema de corrupção na Petrobrás, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou na noite desta segunda-feira, 2, que “quem tiver que pagar vai pagar”. A declaração foi dada a manifestantes que promoviam uma vigília de apoio a ele e às investigações da Operação Lava Jato na sede da Procuradoria-Geral, em Brasília.

Nos últimos dias, Janot evitou dar entrevistas sobre a lista de políticos suspeitos de envolvimento no esquema. Nesta segunda, porém, o procurador se deixou fotografar sorrindo enquanto segurava um dos cartazes levados pelo grupo, com a seguinte mensagem: “Janot, você é a esperança do Brasil”. Organizador da vigília, o movimento Vem Pra Rua é o mesmo que organiza para o dia 15 de março uma mobilização contra a corrupção em diversas cidades do País, na qual pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff. 
“Vamos trabalhar com tranquilidade, com equilíbrio, e quem tiver que pagar vai pagar. Nós vamos apurar, isso é um processo longo, está começando agora. A investigação começa e nós vamos até o final desta investigação”, afirmou Janot. “Se eu tiver que ser investigado, eu me investigo”, enfatizou o procurador aos manifestantes.
O grupo, que segurava velas e cartazes de apoio às investigações, apareceu na sede da procuradoria no início da noite. Eles prometeram orações em favor de Janot e seguravam cartazes com mensagens como “Libere a lista”, “O povo acredita em vossa excelência” e “Janot, não engaveta”. O procurador desceu de seu gabinete rapidamente para agradecer aos vigilantes. 
A expectativa é de que os primeiros pedidos de investigação contra autoridades com foro no Supremo cheguem nesta terça à Corte. Relator da Lava Jato, o ministro Teori Zavascki considera derrubar o sigilo de todos os pedidos de inquérito enviados por Janot, o que tornará públicos os nomes dos políticos que serão investigados formalmente. Nem todas as autoridades citadas deverão ser incluídas na primeira parte da lista de Janot. Isso porque os processos de delação premiada, assim como diligências sigilosas, ainda estão em curso. Até agora, foram citados pelos delatores do esquema políticos do PT, PP, PMDB, PSB e PSDB. 
Inquéritos. As investigações da Lava Jato geraram até agora 130 inquéritos policiais, que vão resultar em novas frentes da investigação envolvendo autoridades com foro. Os “inquéritos filhotes” foram abertos apenas a partir de informações do doleiro Alberto Youssef, um dos principais delatores da Lava Jato. No caso da estatal, a ponta do esquema de corrupção vai se fechar a partir do pedido de abertura de inquérito ao Supremo pela Procuradoria da República contra políticos com mandato. Já foram presos os doleiros, responsáveis por lavar o dinheiro do esquema, e empresários que financiavam a corrupção. 
A opção da Procuradoria de enviar ao Supremo pedidos de abertura de inquérito nesse primeiro momento tem como objetivo tornar as denúncias mais consistentes. Na avaliação da força-tarefa da Lava Jato, denunciar os políticos só com informações iniciais colhidas pela Polícia Federal tornaria os processos frágeis.
Um dos envolvidos nas investigações chegou a comparar o caso com a experiência do mensalão. Na época, a Procuradoria denunciou os políticos envolvidos em vez de pedir a abertura de inquérito e aprofundar a investigação. Num primeiro momento, o núcleo político foi condenado pelo Supremo por formação de quadrilha, tese que foi derrubada posteriormente pela própria Corte por considerar que a denúncia não comprovou a ocorrência desse crime.
Entre os nomes que foram citados pelos delatores da Lava Jato há políticos que perderam o foro privilegiado em razão do fim de seus mandatos. Nesses casos, o procurador-geral deve encaminhar um parecer recomendando que a investigação seja enviada à Justiça Federal no Paraná, base dos processos judiciais da Lava Jato.
_______________________________________
Fonte: Estadão
Blog desenvolvido por Haendel Dantas | Blog O Mipibuense 2009